Ovinocultura

Pecuária-Ovinocultura

A maior concentração de ovinos no estado concentra-se nas microrregiões homogêneas sergipana do sertão do São Francisco, Agreste de Lagarto, Boquim e sertão do rio Real, essa última com aproximadamente 47% do rebanho total. As regiões citadas perfazem 88% do efetivo estadual.

Padrão tecnológico:
A exploração de ovinos é uma atividade tradicional em Sergipe, sendo conduzida sob o sistema de produção extensivo, com a criação predominantemente de animais puros e mestiços da raça Santa Inês. Normalmente a ovinocultura em Sergipe constitui atividade complementar à bovinocultura de corte. Para a grande maioria dos criadores a criação de ovinos não constitui atividade principal da unidade produtiva.

Apesar de pouco expressivo do ponto de vista quantitativo, o rebanho estadual possui um excelente padrão genético, conseguido por força da iniciativa de criadores particulares e por programas oficiais de melhoramento genético da raça Santa Inês. Sergipe é hoje referência nacional, sendo centro de excelência da raça e exportador de genética para diversos estados. 

O trabalho de erradicação da febre aftosa e conseqüente ingresso na zona livre dessa zoonose acarretaram ainda maior incremento da exportação de ovinos sergipanos a outros estados. 

Ainda assim, existem também criações semi-extensivas, criadas com baixo nível tecnológico e com animais destinados ao abate. Essas pequenas criações podem ser encontradas ao longo de todo o estado, constituindo atividade de subsistência de pequenos criadores.

Compartilhe