Mamão

Fruticiltura-Mamão

Os municípios de Lagarto, Salgado e Umbaúba concentram mais de 97% da produção estadual. Os principais municípios com potencial de expansão são: Cristinápolis, Capela, Estância, Neópolis e as áreas dos Perímetros Irrigados.

Padrão tecnológico:
A cultura do mamoeiro desenvolve-se melhor em solo areno-argiloso, profundo e bem drenado. A temperatura deverá ser em torno de 25ºC, e a pluviosidade acima de 1.200 mm/ano, distribuídos regularmente. O espaçamento ideal, segundo a Emdagro é: 3 x 2m (1.666 plantas / ha). O coveamento sugerido é: 0,30 x 0,30 x 0,30m. A produtividade esperada é: 2º ano: 30.000 kg/ha e 3º ano: 20.000 kg/ha.

As unidades produtivas são, em geral, pequenos cultivos com área média de um hectare, em boa parte intercalados com a cultura da laranjeira. Predominam os mamões do tipo Havaí, em geral da cultivar Sunrise Solo, de mais ampla aceitação pelo mercado consumidor e, em menor escala, de mamoeiro comum e do híbrido Formosa.

A adubação, quando efetuada, tem sido inadequada, proporcionando a produção de frutos sem uniformidade. A propagação é realizada com mudas produzidas a partir de sementes de produção local.

Principais Tratos Culturais:
* Controle do mato: pode ser manual, química ou mecânico, sendo este não muito profundo para não danificar o sistema radicular.
* Culturas intercalares: realizar durante a fase jovem da cultura.
* Desbaste: realizar em torno do 4º mês após o plantio.

Pragas e Doenças:
* Ácaros: atacam as folhas.
* Podridão do pé: ataca o sistema radicular, causando a morte das plantas.
* Mosaico: doença de vírus, que causa a morte das plantas.

Resultados físicos e econômicos para um hectare da cultura, em três anos:

Custo total de produção R$ 8.836,24
Preço médio (und) R$ 0,42
Produtividade esperada por hectare 50.000 kg
Valor bruto da produção R$ 21.000,00
# Valores Dezembro/2004
 

Compartilhe